Cárie e dor de dentes | Selecções do Reader's Digest

Cárie e dor de dentes

Os dentes, as gengivas e os maxilares são os órgãos que permitem a mastigação e a fala. As dores a eles associadas são frequentes e consideradas desagradáveis. Afectam pessoas de qualquer idade e requerem uma consulta ao dentista

Segundo a gravidade, os sintomas são dor passageira quando se ingerem alimentos frios e quentes, dor persistente nas mesmas circunstâncias, mas que faz acordar à noite, ou dor prolongada provocada pela pressão sobre o dente. Numa fase avançada, a cavidade é visível e sente-se dor de dentes, por vezes com tumefacção da face e/ou dificuldade em abrir a boca (trismo).

Pessoas mais em risco

. Cárie: qualquer pessoa.

. Dor de dentes: pessoas que não vão regularmente ao dentista.

Porque dói?

A cárie consiste na deterioração provocada no dente pela acumulação da placa bacteriana. Ataca primeiro a parte exterior do dente ao nível do esmalte; a seguir, a cavidade aumenta até atingir a dentina e depois a polpa. Nesta fase a dor de dentes torna-se insuportável. Existem, assim, vários tipos de cárie:

Cárie do esmalte: não provoca sintomas, uma vez que o esmalte é uma
estrutura inerte.

Cárie da dentina: provoca dores que persistem em contacto com alimentos frios, quentes ou açucarados, que são transmitidas através de canais microscópicos (canais dentários) ligados ao nervo do dente.

Cárie profunda: afecta a polpa (nervo e vasos sanguíneos que irrigam o dente) e pode ser dolorosa por compressão e inflamação desta. Os alimentos comprimem a gengiva e a polpa se a cavidade da cárie se situar entre dois dentes adjacentes. Sem tratamento, corre-se o risco de ter um abcesso.

Dor violenta de dentes: a dor surge numa fase de cárie avançada como consequência de uma pulpite (cárie profunda) ou de uma celulite (infecção e tumefacção de grande parte da face na zona de um dente infectado), uma complicação habitual de uma pulpite; o nervo morre e fica necrosado. Pode formar-se um pequeno quisto (indolor), que de um dia para o outro infecta, faz inchar a face e torna-se doloroso. Se diz respeito a um dente no maxilar inferior, pode tornar-se difícil abrir a boca.

O que pode fazer?

Cárie

- Dor em contacto com calor, frio, doces: evite-os.

- Dor espontânea: não fique deitado; essa posição aumenta a pressão sanguínea na cabeça e agrava a dor.

- Tome antálgicos com efeito anti-inflamatório (aspirina, ibuprofeno).

- Com um palito, ou, de preferência, com um jacto de água, tente soltar partículas de alimentos presas na cavidade entre os dois dentes.

- As dores prolongadas devido a pressão melhoram com aplicação de frio (saco de gelo na zona dolorosa).

- Reforce todos os seus hábitos de higiene oral.

Pulpite: acalma, mas não totalmente, com antálgicos (aspirina, paracetamol, ibuprofeno). Durma com a cabeça mais alta que o corpo para não aumentar a pressão sanguínea ao nível da cabeça e, assim, do nervo do dente.

Celulite: aplique gelo para reduzir a tumefacção. Não utilize calor! Consulte o médico rapidamente. g Em todos os casos, consulte o seu dentista.

Em todos os casos consulte o seu dentista

Que tratamentos?

Cárie: só pode ser tratada pelo dentista. Este pode remover a zona cariada e preenchê-la com uma amálgama, ou desvitalizar o nervo, isto é, remover a polpa e obturar o dente.

Pulpite: numa emergência, o dentista coloca um penso com anti-inflamatório para acalmar a dor e mais tarde desvitaliza o dente.

Celulite: antibióticos fortes, depois tratamento ou extracção do dente infectado.

Que prevenção?

Escove os dentes durante 3 minutos depois de cada refeição, passe o fio dental ou um jacto de água.

Mude de escova todos os 3 meses.

Prefira dentífricos à base de flúor até aos 12-13 anos.

Evite as escovas de cerdas naturais, verdadeiros focos de micróbios.

Evite alimentos e bebidas açucarados e pastilhas elásticas, sobretudo à noite, depois de lavar os dentes.

Vá ao dentista regularmente: este detectará quaisquer cáries no início ou recidivantes (podem desenvolver-se cáries em dentes desvitalizados ou debaixo de uma coroa) e fará radiografias.

As outras medicinas

Acupunctura

Na cárie associada a problema unilateral da audição, actua-se sobre o ponto 6 do meridiano do intestino grosso. As outras causas das cáries são também tratadas.

Homeopatia

Intervém em tratamento de fundo.

Oligoterapia

Como tratamento auxiliar, flúor e magnésio-cobre.

Naturoterapia

Aconselha-se um tratamento para a descalcificação

Vote it up
54
Gosta deste Artigo?Vote!

Faça um Comentário

  

 

 

 

Loja

 

Magnesium€ 39,60

1001 remédios caseiros Prostate € 54,90
Brain Essentials € 29,85 Termómetro Digital Beurer FT 60 € 49,95
Ultramax Collagen€ 39,60 Gingko-Go!€ 34,95
Visite o site das Marcas de Confiança

 

 

 

 
 
 

Newsletter

Precisa-se: Uma Boa História!

Escreva-nos e poderá ganhar:

50€ por cada história verídica e inédita que for publicada em Flagrantes da Vida Real.
20€ por cada texto publicado em Rir é o Melhor Remédio.

Envie-nos!

 

 
 

Newsletter