Artrose nas ancas | Selecções do Reader's Digest

Artrose nas ancas

A anca é uma articulação muito móvel, do tipo bola e taça, muito estável e suficientemente resistente para suportar o peso do corpo. As dores causadas por doença nesta articulação acentuam-se na posição de pé e ao andar.
A dor pode surgir na região da virilha, mas também na nádega, coxa ou joelho.
 
 
Sintomas
Dores na virilha, nádega ou coxa, sobretudo quando se está de pé e ao andar. Impotência, dificuldade em dobrar a coxa. Na maior parte dos casos, os sintomas são estáveis ou evoluem lentamente. Por vezes, é assintomática.
 
 
Pessoas mais em risco
Pessoas com:
- Má formação congénita, 1 em cada 2 casos: a mais frequente é a displasia, ou coxa valga (doença que afecta mais as raparigas que os rapazes e tem maior incidência em certas famílias).
- Mais raramente, malformações adquiridas na infância.
- Consequências de traumatismo da anca devido à prática intensiva de alguns desportos, deformações nas pernas que se repercutem nas ancas, osteonecrose da cabeça do fémur; inflamações ou infecções na anca. Num terço dos casos, desconhece-se a causa, e a obesidade é sempre um factor agravante.
 
 
Porque dói?
A anca é a articulação formada pela cabeça do fémur, encaixada numa cavidade em forma de taça, o acetábulo, profundamente escavada no ilíaco. A cada passo, a anca suporta três vezes o peso do corpo. Por isso, o excesso de peso tem consequências desastrosas nas ancas.
A artrose corresponde a um envelhecimento da cartilagem da cabeça do fémur e do acetabulo: a cartilagem perde espessura e o osso adjacente reage, produzindo tecido ósseo de forma excessiva e anárquica, o chamado osteófito. Quando a artrose começa a evoluir, é com o peso que a dor aparece (durante a marcha ou de pé), e a situação agrava-se  cada vez mais à medida que o desgaste da cartilagem vai deixando o osso sem protecção. A marcha é afectada, os músculos da região acabam por se atrofiar.
 
 
O que pode fazer?
- Mantenha uma boa musculação nas nádegas. Pode andar sempre que a dor o permitir, por isso não há razão para não dar passeios a pé. Apoie-se numa bengala.
- Perca o peso excessivo.
- Se a dor for permanente e a incapacidade resultante aumenta de dia para dia, consulte rapidamente um reumatologista.
 
 
Que tratamentos?
Medicamentos
Nos casos iniciais, os antálgicos simples e os anti-inflamatórios são eficazes contra a dor.
 
Cirurgia
Nos casos frequentes de malforrnação congénita, os especialistas (reumatologista e ortopedista) podem decidir realizar uma intervenção de correcção para retardar ou estabilizar a evolução da artrose. Em todos os casos, uma dor rebelde ou uma limitação grave persistente só podem ser resolvidas com a colocação de uma prótese total da anca. Esta pró tese é constituída por duas peças, uma que substitui a cabeça do fémur, outra, o acetábulo. A operação, muito precisa, tem quase sempre bons resultados e o doente pode levantar-se menos de uma semana após a operação. As complicações são raras. Normalmente, a prótese é fixada ao osso com cimento.
 
Cinesiterapia
A reabilitação, de algumas semanas, permite utilizar a nova articulação sem outras sequelas além da cicatriz; e ajuda a manter e tonificar a massa muscular. Nos casos raros em que a dor ou a limitação tenham evoluído rapidamente (artrose destrutiva rápida), é obrigatório o repouso absoluto durante algumas semanas.
 
Acupunctura
É útil no início das manifestações de artrose e tem resultados sensíveis na prevenção.
 
Homeopatia
O homeopata prescreve remédios para a artrose em geral.
 
Naturoterapia
Uma dieta fica em vegetais e com poucas gorduras animais (incluindo leite e lacticínios) ajuda a prevenir a artrose.
 
Oligoterapia
Estão indicados cobre-ouro-prata, magnésio e cobalto.
Vote it up
32
Gosta deste Artigo?Vote!

Faça um Comentário

  

 

 

 

Loja

 

Magnesium€ 39,60

1001 remédios caseiros Prostate € 54,90
Brain Essentials € 29,85 Termómetro Digital Beurer FT 60 € 49,95
Ultramax Collagen€ 39,60 Gingko-Go!€ 34,95
Visite o site das Marcas de Confiança

 

 

 

 
 
 

Newsletter

Precisa-se: Uma Boa História!

Escreva-nos e poderá ganhar:

50€ por cada história verídica e inédita que for publicada em Flagrantes da Vida Real.
20€ por cada texto publicado em Rir é o Melhor Remédio.

Envie-nos!

 

 
 

Newsletter